Eu era muito tímido em minha data

Um ano frustrante

2020.08.12 05:25 player_br1 Um ano frustrante

Primeiro vou esclarecer umas coisas Eu to com sono então provavelmente só vou responder amanhã e erros d português é culpa do sono.
Vcs já devem ter lido vários posts assim, mais eu ja to a uns meses querendo falar disso. Esse ano tinha tudo para ser o melhor ou um dos melhores da minha vida, por ter entrado no ensino médio eu mudei de escola, e eu n podia pedir por uma sala melhor, tipo, eu realmente odiava a minha antiga sala, era um nível q tinha dias q eu n ia porque era perda de tempo, os professores n conseguiam dar aula, porém eu troquei d escola e o povo dessa escola é tudo q eu sempre quis, e p melhorar em uma sala d uns 25 alunos só 4 eram homem, então eu estava muito confiante que ia arrumar uma namorada, finalmente eu teria o meu primeiro namoro, só que tipo eu sou tímido p caramba, então nos 2 meses q eu tive de aula eu n fiz amizades "d vdd", as pessoas eram só colegas q eu talvez ja pudesse chamar de amigo. Então a quarentena começou Eu imaginei que ela iria durar pouco, então eu n me esforcei p continuar falando com os meus novos amigos (eu gosto d chamar eles assim), e quando as aulas online começaram, eu basicamente dormia a aula toda, então resumindo mt, eu n fiz amizades direito durante o primeiro semestre, algo que me fez mt mal, eu posso ter alguns amigos da antiga escola q eu realmente gosto, porém eles estão cansados, eles tiveram férias quando a quarentena começou, basicamente só isso aconteceu ate julho JULHO Eu dei sorte, tive férias o mês todo, durante esse mês ocorreram muitas coisas, primeiro, eu comecei a passar grandes períodos de tempo sem falar com nenhum amigo meu, como eu disse eles estão exaustos e tudo ta virandi briga, eu me apaixonei por uma menina da minha sala (pretendo falar com ela amanhã, nem sei como nem oq), me apaixonar eu nem sei como isso começou, ela é uma das pessoas q eu chamo d amigo da escola nova, durante as aulas antes da quarentena eu só a via como uma pessoa legal, principalmente pq eu achava ela feia, eu n sei oq mudou em mim, mais agr eu quero namorar com ela. Continuando julho, eu fiz aniversário, 16 anos, como eu n falo a data dele p meus amigos eu só recebi parabéns dos meus amigos mais antigos e da minha família, um tempo depois o amigo mais próximo do meu pai morreu atropelado, sendo bem sincero, isso não me afetou muito, porém eu nunca tinha visto o meu pai daquele jeito, até hoje eu to preocupado com ele, pq no final das contas o cara que morreu era um amigo da época da faculdade, mais p final do mês eu voltei a falar todo dia com os meus amigos da antiga escola, e para terminar o mês descobriram que a minha tia tem câncer de mama. Agosto O mês começou agr mais isso n importa As aulas online voltaram, eu to tendo prova todo dia e tendo a acordar cedo, com a volta as aulas eu interajo um pouco mais com a minha sala, mais n muito, eu fico com medo de falafazer bosta e afastar todos, e também a pessoa q eu me apaixonei deixa a câmera ligada durante a aula então o sentimento so fica maior. Esqueci de falar, porém antes de julho eu comecei a montar modelos d aviões e essas coisas, eu terminei um avião (IL2) e agr to montando um tanque (tiger 1), provavelmente essa foi uma das únicas coisas boas q sairam da quarentena, é bom fazer algo q n seja estudar, jogar videogame e assistir anime.
Bem se vc leu tudo parabéns vc tem mt paciência, mas obrigado por ler, eu to a uns 2 meses pensando em escrever isso e só hj tive vontade.
submitted by player_br1 to desabafos [link] [comments]


2019.07.16 06:53 altovaliriano Cronograma da rebelião da Casa Dayne e o parentesco de Edric

Link: https://bit.ly/32sgp5E
Autor: @liesandarbor (uma das apresentadoras do podcast @girlsgonecanon).

Casa Dayne: a Casa misteriosa que nós amamos, e a casa da qual temos quase nenhum detalhe sobre. A primeira vista, somos deixados com os mistérios sobre Ashara, Arthur, quem é o bebê natimorto de Ashara, eles estão vivos? Quem! São! Eles!
George não nos forneceu muito sobra a Casa Dayne – e o fez por uma razão. Quando ele quer esconder informação de nós, rapaz, ele consegue.
Eu não planejo desmontar nada de importante para vocês hoje (Por exemplo: as loucas linhas do tempo de Ashara e Arthur não terão nenhum efeito real sobre o que estou tratando aqui), mas ao analisar toda esta informação insana, eu me vi com algumas questões. Especialmente em relação a Edric Dayne, seu pai (o “Dayne mais velho”), e quem diabos teria sido sua mãe.
A linha do tempo da Casa Dayne da Rebelião de Robert é muito esquisita quando você a prepara. A década de 280 DC é mal arranjada e cheia de nascimentos e mortes.
É aqui que vocês devem se aprontar, amigos – estamos partindo uma jornada animal.
[OMITI A LINHA DO TEMPO E APONTAMENTOS, VIDE NO LINK] 
Casamentos políticos vantajosos: Parte A
Allyria foi prometida a Beric Dondarrion quando ela tinha 12 anos. Alguém teve que fazer a promessa, e eu tenho certeza que não foi Edric Dayne, aos 7 anos de idade.
Nós não temos uma data estabelecida em texto para a morte do Dayne mis velho, mas em ASOS, parece que Edric Dayne aos 12 anos de idade não é Senhor [de Tombastela] há muito tempo. Quando Allyria foi prometida em 294 DC, Edric se tornou pajem de Beric, fazendo da promessa um acordo em pacote e, provavelmente, não um ato dele próprio. Edric tem 12 anos em 300 DC.
– Há quanto tempo é escudeiro de Lorde Beric? – perguntou, para afastar a mente dele dos problemas. – Ele tomou-me como pajem quando se comprometeu com a minha tia. – Tossiu. – Tinha sete anos, mas quando fiz dez me promoveu a escudeiro. Uma vez, ganhei um prêmio, avançando contra anéis.
Essa passagem do capítulo de Arya, combinada com diversas pequenas citações, nos fornecem pequenos detalhes que nos possibilita desvendar o quando e onde do comprometimento de Allyria e Ned Dayne. Mas elas não nos fornecem ideias sobre o porquê do compromisso entre Allyria e Beric Dondarrion, que tem um castelo nas Marcas e era o Senhor de Portonegro.
Casamentos políticos vantajosos: Parte B
Embora todos os personagens não contemplados pelos livros nem sempre precisem "ser" alguém – por exemplo, a esposa do Dayne mais velho é, na verdade, apenas a Senhora Dayne – eu não tenho dúvidas de que George definitivamente escreveu em algum lugar quem a esposa do Dayne mais velho era e quem é a mãe de Ned Dayne. Não, eu não acho que seja alguma teoria ou pessoa "secreta" - eu acho que há uma explicação perfeitamente lógica que nem diminui ou acrescenta muito à narrativa principal.
O escudeiro parecia a Arya bastante simpático; talvez um pouco tímido, mas de boa índole. Sempre tinha ouvido dizer que os dorneses eram baixos e trigueiros, com cabelos e pequenos olhos negros, mas Ned tinha grandes olhos azuis, tão escuros que quase pareciam púrpuras. E os cabelos eram de um louro claro, mais cinza do que mel.
Uma descrição física de Ned Dayne me fez suar a camisa. Não havia Hightowers ou Velaryons compatíveis com esta linha do tempo, tampouco nenhuma notável donzela de cabelos claros nascida dentro do período de 15 anos que poderia ser a metade de Ned. Quando toda a esperança parecia perdida, eu percebi que eu estava olhando para “quem”, embora politicamente, eu deveria estar procurando um “por que”.
Eu me virei para outra família de dorneses pedregosos, com quaisquer árvores genealógicas ou evidências textuais que pudéssemos ter.
Eu me virei para os Fowlers.
Os Fowlers, uma casa juramentada aos Martell, de nascimento alto o suficiente para ser um bom casamento de um herdeiro da Casa Dayne. Uma Casa famosa por donzelas morenas de cabelos loiros, e uma casa famosa por guerrear com Senhores das Marcas – apenas na primeira guerra dornesa, em 10 DC, Lorde Fowler liderou uma hoste dornesa, queimou Nocticantiga e levou reféns do castelo.
Então, como isso se encaixa?
Se o Dayne mais velho tivesse se casado com uma senhora da Casa Fowler, ao prometer Allyria (e mandar Edric como pajem e, eventualmente, escudeiro) poderia ser visto com um casamento político vantajoso vincular um Senhor das Marcas à Casa Dayne, especialmente se isso significasse paz entre a Casa Fowlers e as Marcas.
*Porém sabemos que nada disso teria importância, pois Beric ficou nessa de morrer e desmorrer e o Dayne mais velho morreu em algum momento, portanto as propostas políticas do Dayne mais velho literalmente mortas.*
Desapontador? Completamente. Mas por um momento, se encaixa. O maior furo nesse encaixe se deve aos Fowlers serem descritos como tendo cabelo amarelo, enquanto Edric é profusamente descrito como tendo cabelos loiros como cinzas. Genealogia não é MUITO importante para um detalhe tão pequeno em ASOIAF, mas George fez uma distinção bem específica dizendo que os cabelos louros de Ned pareciam cinza e não “mel”.
Se eu acho que isso é 100% correto ou que nós iremos ficar sabendo? Não, provavelmente nem um pouco, a menos que George eventualmente lance uma enorme enciclopédia ou tomo com essas pequenas respostas e árvores genealógicas. Como dito acima, eu definitivamente acho que Edric tem uma mãe, e tenho certeza que em algum lugar George elaborou isso, mas não é muito importante para a narrativa e a direção da história.
Eu fiquei intrigado com essa linha do tempo por anos e descobri que algumas das interseções são totalmente insanas e estranhas. Tantas especulações podem ser feitas diante da falta de informação, e a Casa Dayne é certamente divertida de se especular sobre!
Resumo: O irmão Dayne mais velho se casou com uma Fowler, e arranjou para Allyria se casar com Beric para garantir que haveria paz entre os Fowlers e os Senhores das Marcas. Além disso, os Daynes tem uma linha do tempo maluca.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2015.11.29 00:40 tristeza_do_jeca Mais um daqueles desabafos depressivos e confusos de um aleatório qualquer...

Olá /Brasil. Fiquei com um pouco de receio de falar sobre isso aqui, porque eu sei que este não deveria ser um fórum estilo "autoajuda" ou coisa do tipo. Mas eu queria contar minha história pra alguém, e não queria que fosse para um total estranho de cultura diferente lá no /depression ou /suicidewatch ou coisa do tipo. Então já peço perdão por postar esse tipo de coisa aqui.
Primeiramente, sim: Este é um daqueles tópicos falando de depressão, suicídio, solidão e etc. Não precisa ler se não quiser, prometo não ficar magoado. Na verdade eu até recomendaria não ler.
O esquema é: Moro sozinho há 3 anos no interior de um estado, no final deste ano estou terminando ciência da computação na faculdade. Durante 2.5 anos eu tinha um emprego horrível, com péssimas condições de trabalho. Mas tive que ficar durante esse tempo todo porque eu tinha um salário que pagava minhas contas e também que era numa empresa grande, o que pode contar pro meu currículo.
(Hoje eu já saí daquela empresa e tenho outro trabalho de meio período. Não é muito legal e eu ganho 900 reais só, mas pelo menos não tenho toda aquela pressão que tinha na empresa anterior, infelizmente isso dá pra pagar o aluguel, despesas da casa e comida só, termino todo mes sem dinheiro)
O que acontece é que durante este tempo todo eu sempre estive muito infeliz e sozinho. Eu até tenho uns 3 "amigos" isolados, porém a real é que não faço parte de grupo nenhum, então eu nunca tive um círculo social muito grande aqui.. Também não tenho namorada, família e nem ninguém que eu confie e possa falar sobre isso ou pedir ajuda.
Enfim... ultimamente eu tenho me sentido muito mal mesmo aos finais de semana, mais do que era comum. É uma sensação estranha... eu só sei que é de regra toda sexta feira e sábado a noite acontecer o seguinte:
1 - Meu estomago começa a fazer barrulinhos. (Tipo quando vc tá com fome)
2 - Fico extremamente irritado.
3 - Começo a chorar de desespero por alguma coisa que eu não sei é o que é.
4 - Começo a ter vontade de me agredir, e geralmente acabo fazendo. Não é algo que eu tenha controle, não é tão simples assim... do nada eu só começo a ter uma raiva imensa de mim e começo a me bater, geralmente socos na cabeça até o ponto que eu fico com tontura. Depois disso eu acabo ficando mais calmo.
É como se tivesse alguma coisa dentro da minha cabeça e eu quisesse tirar, mas não importa o que eu faça, eu nunca consigo tirar aquilo de lá.
Desnecessário dizer que pensamentos suicidas acompanham o processo todo, certo? Atualmente até mesmo durante a semana quando estou "bem" eu acabo tendo vontade de morrer(na verdade, não lembro qual foi a última vez que eu não tive essa vontade). Porque por mais que eu esteja temporariamente bem, eu sei que vai chegar o final de semana e vai trazer tudo aquilo lá de volta. É como se fosse uma tortura.
Eu sei que isso é algum tipo de problema psquiatrico ou psicológico. E não é de hoje que isso acontece, na verdade, acontece desde meus 15 anos.
Durante os dois últimos anos eu tentei procurar ajuda médica. Mas eu não tenho muito dinheiro, então acabo dependendo do SUS. Eu fui primeiro num clínico geral... ele não quis me mandar pra um psiquiatra porque ele disse que eu só tava lá pra matar trabalho. Depois eu tentei de novo e consegui ser encaminhado para um psiquiatra, mas isso não me ajudou muito também.
Uns meses depois fiz uma consulta com uma psicologa do posto de saúde. Foi bem legal até, ela perguntou bastantes coisas e demonstrou que estava disposta a tentar resolver o problema. Infelizmente alguns dias antes da minha segunda consulta, onde iríamos discutir sobre um tratamento e tal, ela ligou e disse que não seria mais possível porque a prefeitura não iria renovar o contrato dela. E desde então não tem mais psicologo no posto.
Eu sempre estou olhando os preços de consultas com psicologos fora do posto e tal, mas não são preços muito convidativos pra mim. Na verdade, pra eu pagar uma consulta com minha renda atual, eu teria que ficar sem comer por um mês. E pelo que vi, os tratamentos pra essas coisas costumam demorar um pouco, mais consultas até semanais as vezes.
Talvez até tenha algumas alternativas pra conseguir tratamento de graça. Mas eu sou muito tímido pra ir atrás dessas coisas.
Eu vou continuar tentando. A ideia agora é conseguir um emprego que pague um pouco melhor, talvez em outra cidade(já que estou terminando a faculdade). Mas é que é muito difícil fazer as coisas quando estou tendo essas crises. É difícil estudar e produzir, é difícil pensar numa saída. Só pra escrever esse texto que deve estar ficando um lixo sem sentido nenhum eu já tenho que fazer uma força imensa...
E além de tudo isso ainda tá chegnado a pior época do ano, que já é histórico eu me sentir péssimo. Em todos os anos eu me sinto mal no natal e ano novo. Mas esse ano é diferente... é como se tivesse ficado tudo mais sério. Eu estou com muito medo de acabar fazendo alguma coisa irreversível, porque da mesma maneira que eu não consigo me controlar quando começo a me bater, talvez eu tente fazer outra coisa e também não consiga me controlar e me "trazer de volta".
Analisando logicamente minha vida, ou seja: Sem amigos, sem família próxima, sem namorada e com pouco dinheiro e pouca perspectiva de mudança, talvez o melhor seria mesmo suicído. A real é que não sei porque eu to acordando toda manhã se sei que vou ter quase nenhum prazer e vou acabar sofrendo TODO DIA. Pior ainda nos finais de semana que eu não tenho muito o que fazer..
Mas eu não quero isso, eu quero ter uma oportunidade de mudar essa vida que eu to levando.. Me lembro de assistir um vídeo de um vlogger qualquer quando eu tinha 20 anos, e já tinha vontade de morrer ás vezes mas nada tão sério quanto hoje. Nesse vídeo ele falava que entendia que uma pessoa poderia analisar logicamente e decidir morrer. Ele deu até uns exemplos disso. Mas ele disse outra coisa também: Porque não tentar antes? Então ele disse que se tivesse alguém pensando nisso, era melhor estipular uma data limite pra tentar ver se as coisas melhoram. E daí eu estipulei que não faria isso até os 25 anos. Hoje eu tenho 24, então tenho aí mais um ano pra tentar resolver o problema. Só não sei como e não sei se ainda tenho forças pra isso.
Mas por fim... eu não sei realmente se estou postando isso aqui exatamente pra pedir ajuda ou algo do tipo. Acho que eu só queria escrever sobre essas coisas que estou sentido. Postar em um local público.
Talvez daqui uns anos, se eu achar uma saída pra isso, eu possa voltar aqui, ler esse texto e pensar: "Fui bobo, pois no final as coisas estão dando certo". Ou então, caso nada dê certo, pelo menos alguém vai estar sabendo que eu pelo menos tentei por muito tempo antes de desistir.
Enfim, é só isso. Eu não quero ser identificado sob hipótese nenhuma, então mudei algumas informações e ocultei outras. Mas de modo geral era só isso que eu queria falar.
submitted by tristeza_do_jeca to brasil [link] [comments]